6 de junho de 2022

Chave Pix — Veja as Opções e Saiba Como Criar a Sua

Chave Pix — Veja as Opções e Saiba Como Cadastrar a Sua
Compartilhe este Post

O Pix é um sistema de pagamentos que foi disponibilizado pelo Banco Central em novembro de 2020 e, rapidamente, se tornou a forma de pagamento favorita de muitas pessoas e estabelecimentos. Ter a própria chave Pix facilita muito a sua rotina bancária, simplificando e agilizando transferências e pagamentos. 

Para que você possa tirar suas dúvidas sobre esse assunto, siga a leitura deste artigo que contém as seguintes informações:

  • o que é a chave Pix;
  • quais são as opções de chave Pix disponíveis;
  • como criar a sua chave Pix.

O que é a chave Pix?

Até o lançamento do sistema Pix, era preciso contar com informações como número da agência, número da conta e CPF para realizar transferências bancárias. No caso do Pix, a chave é a única informação necessária.

O papel da chave Pix é tornar o processo de recebimento e envio de dinheiro mais prático, já que ela reúne em si todos os dados necessários para a identificação de uma conta bancária, permitindo assim a transferência de valores.

Chave Pix traz muita praticidade

É importante, ainda, ressaltar que a chave Pix de uma conta serve apenas para que ela recebavalores. Não é possível utilizá-la para, por exemplo, retirar dinheiro. A criação dessa chave, portanto, não traz qualquer risco à segurança bancária.

Quais são as opções de chave Pix disponíveis?

Até aqui você já entendeu o que é uma chave Pix, mas ainda não sabe de onde vem essa informação — mas não se preocupe, porque vamos te contar agora. Existem quatro opções que você pode utilizar para gerar a sua:

  • CPF ou CNPJ
  • número de telefone celular
  • e-mail
  • chave aleatória

Qual é a melhor opção de chave Pix

Agora que você já conhece as opções, pode ter ficado em dúvida de qual delas escolher. O primeiro passo para isso é entender que cada conta de pessoa física pode ter até cinco chaves cadastradas, enquanto as contas jurídicas suportam até 20 chaves diferentes. 

É importante lembrar que estamos vivendo um momento em que nossos dados têm um imenso valor e, por isso, escolher a sua chave Pix é pensar, também, em quais dos seus dados você prefere ou não informar para determinadas pessoas ou em determinadas situações.

CPF ou CNPJ

As chaves de CPF e CNPJ costumam ser utilizadas em transferências mais formais, como pagamento de salários ou transações comerciais. O diferencial desse dado é que ele não pode ser utilizado em nenhuma conta que já não esteja previamente associada a ele, o que evita possíveis enganos.

Telefone celular

O celular é outra opção bastante prática, por ser, também, numérica. A questão aqui é que o número do celular é uma informação que costuma ser muito conhecida, independentemente do seu controle (quem nunca recebeu ligações indevidas de telemarketing?) e cadastrá-la como chave Pix pode facilitar a descoberta de seus outros dados, como nome completo e CPF.

E-mail

O e-mail, por sua vez, é uma opção que pode exigir um pouco mais de atenção do que as anteriores, justamente por não ser numérica: é preciso soletrar com bastante cuidado, especialmente no caso de e-mails longos ou complicados, para não gerar nenhum engano.

Chave aleatória

A chave aleatória, por fim, é uma forma de possibilitar uma transferência por Pix sem precisar passar nenhum dado. Ela nada mais é que um código formado por 32 caracteres, e esse formato de chave foi disponibilizado pelo Banco Central, especialmente, com o intuito de facilitar os pagamentos em estabelecimentos comerciais, com a utilização de QR Codes. 

No caso de transações de cunho mais íntimo e rotineiro, com amigos e familiares, no entanto, essa opção pode ser mais dificultosa, já que é difícil de decorar e muito provavelmente será preciso passá-la para as pessoas repetidas vezes.

Como criar a sua chave Pix

Para criar uma chave Pix é preciso acessar ou entrar em contato com algum canal do seu banco, seja ele físico ou virtual. A forma mais rápida é por meio do aplicativo bancário e, caso você opte por utilizar CPF (ou CNPJ), número de telefone celular ou e-mail, é preciso comprovar que o dado lhe pertence.

A confirmação de CPF ou CNPJ é automática, já que só é possível utilizar esse dado se ele já estiver previamente associado à conta. Nos outros dois casos, a validação é realizada por meio da confirmação de um código, enviado por SMS ou por e-mail, a depender do formato escolhido.

O sistema Pix é seguro e tem as mesmas camadas de autenticação pelas quais passam as outras formas de transferência (TED e DOC) e, portanto, ele não oferece nenhum risco além daqueles aos quais é necessário prestar atenção ao navegar e fornecer dados pela Internet. 

E falando em segurança, se você se interessa pelo assunto, não se esqueça de conferir também o nosso artigo sobre como se proteger de golpes de empréstimos. Ele traz dicas de como se proteger para pegar dinheiro emprestado sem correr riscos. 

Compartilhe este post