1 de junho de 2022

Veja Como Calcular Juros De Forma Simples

Veja Como Calcular Juros De Forma Simples
Entenda como calcular juros de maneira prática para se organizar financeiramente e evitar problemas futuros.
Compartilhe este Post

Muita gente procura entender como calcular juros, afinal, eles estão presentes em diversas atividades financeiras que fazem parte do dia a dia das pessoas. Seja em um pagamento de compra no cartão de crédito, na qual as parcelas terão juros, ou em um empréstimo feito ao banco, por exemplo.

Independentemente de qual a situação em que os juros aparecem, é importante entender como eles funcionam e como calculá-los. Assim é mais fácil garantir que a organização das finanças esteja sempre em dia e evitar dívidas.

Ficou interessado no assunto e quer entender mais sobre o tema? Continue lendo este artigo e aprenda:

  • o que são juros;
  • como as taxas de juros são calculadas;
  • diferença entre juros simples e juros compostos;
  • como calcular juros.

O que são juros?

Os juros são valores de rendimento de um empréstimo. Ou seja, quando solicitamos um crédito a uma instituição bancária, por exemplo, precisamos devolver esse valor ao credor. Porém, como essa devolução é feita em parcelas ao longo de meses ou, em alguns casos, anos, é adicionada uma porcentagem sobre o preço das prestações: esses são os juros.

Um outro exemplo é quando o cliente faz um investimento no banco. Nesse cenário, é como se ele estivesse emprestando dinheiro para a instituição. Dessa forma, após um determinado período, o banco vai devolver esse dinheiro aplicado com juros sobre o valor inicial para recompensá-lo.

Como as taxas de juros são calculadas?

Aprenda como calcular juros

Antes de aprender como calcular juros, é importante entender como essas taxas são definidas. Afinal, cada caso conta com um valor diferente nas porcentagens de juros e muitas pessoas não sabem quais as razões para isso.

A resposta para essa pergunta pode variar, porém, tudo deverá estar bem claro e definido no contrato para evitar problemas futuros. Geralmente, as instituições costumam considerar os seguintes pontos na hora de calcular quais serão as taxas de juros aplicadas sobre um produto ou serviço:

  • inflação;
  • risco do empréstimo (quanto maior o risco, maiores são os juros);
  • custos administrativos da instituição.

Qual é a diferença entre juros simples e juros compostos?

Assim como os investimentos trazem resultados positivos quando feitos corretamente, os empréstimos também podem ser boa opção para colocar as contas em dia ou fazer a compra de um produto de alto valor, como uma casa ou carro.

Porém, é importante saber que em ambos os casos você terá juros sobre as parcelas, por isso, é preciso organizar as finanças para não transformar a solução em problema.

Sabendo disso, é necessário conhecer os dois tipos de juros mais comuns: simples e compostos. Além disso, é essencial entender as diferenças entre cada um deles, afinal, os valores finais de uma parcela vão variar de acordo com o tipo de juros que é usado no cálculo da taxa.

Confira a definição de cada um e entenda a diferença:

Juros simples

Os juros simples são aqueles em que as taxas incidem apenas sobre o valor inicial de um produto ou serviço. Isso significa que, independentemente do tempo do empréstimo ou do período pelo qual o valor ficou investido no banco, os juros serão os mesmos em todos os meses.

Nesse caso, lembre-se que os juros simples são calculados sempre a partir do capital inicial investido ou emprestado.

Juros compostos

Já nos juros compostos, ou juros sobre juros, como também são chamados, a taxa incide sempre sobre o valor final do mês anterior, que considera o valor inicial + os juros gerados pelos meses anteriores.

Como calcular juros de maneira simples?

Agora que você já entendeu as informações mais importantes sobre os dois principais tipos de juros e viu como cada um deles funciona, é hora de aprender como calcular juros de forma descomplicada.

Para isso, existem fórmulas que vão te ajudar! Confira:

Juros simples

Para calcular o valor de juros simples, basta usar a seguinte fórmula:

J = C x I x T ÷ 100

Sendo que:

J = juros;

C = capital;

I = taxa de juros;

T = tempo de aplicação.

Então, em um exemplo prático temos o seguinte cenário:

Imagine que você pediu emprestado ao banco um valor de R$1.000,00, com taxa de 8% ao mês para um período de 6 meses. Nesse caso, a fórmula ficaria:

J = 1.000 x 8 x 6 ÷ 100

Ou seja, com a aplicação da fórmula você verá que os juros aqui seriam de R$480,00 ao mês.

Juros compostos

Já para calcular juros compostos, é preciso usar a seguinte fórmula:

M = C (1+I)^T

Na qual:

M = montante;

C = capital investido;

I = taxa de juros;

T = tempo de aplicação.

Ao fazer esse cálculo, é importante converter a taxa para o formato decimal. Portanto, se o valor é 10%, use 0,1, por exemplo.

Então, em um exemplo prático, imagine que você tem um montante de R$1.000,00 com juros de 4% ao ano. Após esse período, o montante terá o valor de R$1.040,00. Porém, no ano seguinte, como estamos falando de juros compostos, as taxas não serão cobradas novamente sobre os R$1.000,00 iniciais, e sim sobre os R$1.040,00 do ano anterior.

Agora que você já sabe como calcular juros, sejam eles simples ou compostos, é hora de conhecer os diferentes tipos de empréstimos para garantir uma vida financeira bem planejada e mais saudável. 

Compartilhe este post